Ação integrada prende sete por envolvimento em ataque a Base da PM
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-380924.jpg
Policial
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvd3d3LnBqYy5tdC5nb3YuYnJcL25vdGljaWEucGhwP2lkPTIwMzcxIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luYWxfbGluayI6Im5vIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ28iOiIiLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5fbG9nb19saW5rIjoiIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfY2Fub25pY2FsX2xpbmsiOiJubyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2ZvbnRlIjoiRm9udGU6IFBKQyBNVCJ9

Assessoria | PJC-MT

Nove pessoas suspeitas de envolvimento no ataque a Companhia da Polícia Militar de Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a Oeste) foram identificadas e sete estão presas por participação nos disparos, que quase feriram gravemente um militar, que teve um dos tiros alojado no colete balístico, na região das costas, no domingo (21.07).

Estão presos Vinicius Gabriel Barros Gois Silva, 18, Junior César Solis Coelho, 20 pelo crime de tentativa de homicídio. Outros cinco: José Carlos Coelho, 40, (pai de Junior César que também responderá por tráfico), Menegildo Benites Garcia, 27, Bruno Monteiro de Souza, 35, os irmãos Alessandro Rodrigues Prudêncio, 22 e Douglas Rodrigues Prudêncio, 24,  pelos crimes tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas.

Os disparos contra os agentes de segurança ocorreram durante festividades na cidade, em que estava havendo também uma operação integrada das forças policiais, com reforço no policiamento para prevenção e segurança dos moradores.

Foram seis disparos efetuados na base da PM, em retaliação a uma situação de tumulto contida pelos militares, durante a festa do Congo, que  tiveram que usar gás lacrimogêneo para cessar uma confusão gerada após uma pessoa jogar uma garrafa de vidro em direção aos policiais que faziam a segurança do evento.

Na Base da PM foram recolhidos projeteis e observados dois pontos de impactos no portão metálico e marcas em uma árvore e uma lixeira. Os locais foram periciados pela Politec e pelos vestígios deixados no local foi possível averiguar que o atirador efetuou os disparos do alto de uma construção, em um terreno nos fundos da Companhia da PM.

O delegado de Vila Bela, Maurício Maciel Pereira Junior, disse que imagens dos circuitos de segurança de empresas nas proximidades identificaram duas pessoas em uma motocicleta, passando em frente à Base da PM, por volta das 5h20. “Elas estacionam em frente à construção e minutos depois são efetuados os disparos contra os militares dentro da Base”, disse.

Seguindo o trajeto da motocicleta, policiais civis e militares passaram a realizar buscas pelos pontos de fuga da motocicleta com os dois ocupantes e mais tarde já com a numeração da placa do veículo foi irradiado a todos os policiais da região, que acabaram realizando a detenção de Vinicius Gabriel Barros Gois Silva, 18.

Ao ser preso, o jovem alegou ter emprestado o veículo na madrugada de domingo (21). Mas sua compleição física é compatível com as imagens recolhidas sobre o ataque. 

Dois dos suspeitos (Alessandro e Douglas) foram presos após saírem da casa de Junior César, em fuga com uma motocicleta. Os demais suspeitos (Bruno, José Carlos, Menegildo e Junior César) foram abordados em uma casa onde foram apreendidos mais de 54 gramas de maconha, um pé da planta entorpecente, cinco cápsulas calibre 38 deflagradas, 2 balanças de precisão, balaclava, carregadores, celulares, rádios comunicadores, duas motocicletas, uma caminhonete S10, uma picape Fiat Strada, entre outros.

As investigações continuam para prisão de outros integrantes do grupo criminoso.