Polícia Civil conclui 154 inquéritos de homicídios e prende 92 criminosos
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-378036.jpg
Mato Grosso
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvd3d3Lm10Lmdvdi5iclwvLVwvMTIyNDIwMTQtcG9saWNpYS1jaXZpbC1jb25jbHVpLTE1NC1pbnF1ZXJpdG9zLWRlLWhvbWljaWRpb3MtZS1wcmVuZGUtOTItY3JpbWlub3NvcyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbmFsX2xpbmsiOiJubyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbl9sb2dvIjoiIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ29fbGluayI6IiIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2Nhbm9uaWNhbF9saW5rIjoibm8iLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9mb250ZSI6IkZvbnRlOiBHT1YgTVQifQ==

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) concluiu 154 inquéritos policiais entre os meses de janeiro e junho deste ano, com o esclarecimento de autoria em 69,64% dos casos. Os inquéritos são referentes a homicídios ocorridos na região metropolitana no primeiro semestre de 2019, e também casos de anos anteriores, que foram finalizados nesse período.

Para responsabilizar os autores, a DHPP realizou 59 operações que prenderam 92 pessoas, sendo 49 prisões temporárias, 27 prisões preventivas, três prisões definitivas, 13 flagrantes, além do cumprimento de 55 mandados de busca e apreensão domiciliar.

No primeiro semestre de 2019, a DHPP atendeu 271 ocorrências de morte, 68 delas caracterizadas como homicídio. Destes, 48 crimes contra vida ocorreram em Cuiabá e 20 no município de Várzea Grande. No total, a especializada instaurou 77 inquéritos policiais para apurar homicídios dolosos. A DHPP também faz inquéritos de casos como afogamento ou suicídio, para esgotar todas possibilidades de homicídio, mas na maior parte das vezes, as mortes sem relação com homicídio seguem para outras delegacias.

Para alcançar os resultados, a Especializada estabeleceu a meta denominada  “DHPP Mais Forte”, visando esclarecimento, responsabilização e prisão de envolvidos em inquéritos policiais em andamento na unidade.

Segundo o delegado, André Renato Gonçalves, a operação realizada em 120 dias (11 de março a 08 de julho) concentrou esforços dos policiais para a diminuição do acervo cartorário da delegacia, totalizando 140 inquéritos policiais relatados nesse período.

Com a intensificação dos trabalhos, entre os meses de janeiro a junho, foram encaminhados à Justiça 154 inquéritos policiais, sendo 100 deles com autoria definida. “São sem dúvida números muito expressivos, possivelmente, um dos mais altos do país em termos de especializadas em homicídios de capitais”, destacou André Renato.

Para o delegado, a redução de 35,24% no número de homicídios em Cuiabá e Várzea Grande nos meses de janeiro a junho (68 ocorrências de homicídios contra 105 no mesmo período de 2018) demonstra o bom funcionamento do método de trabalho da Especializada.

“Nos últimos anos os índices de ocorrência vêm diminuindo, fato que demonstra o empenho dos policiais da DHPP, delegados, escrivães e investigadores, que atuam na repressão qualificada desse tipo de crime, sem deixar de valorizar os demais profissionais de Segurança que trabalham na área preventiva”, disse o delegado.

Desaparecidos

O Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP também apresenta altos índices de produtividade superando 90% de casos esclarecidos. No primeiro semestre, foram 416 casos de desaparecimentos registrados na unidade com a localização de 379 vítimas, gerando um índice de 91,11% de resolutividade dos casos.

“Nos últimos anos, os índices do Núcleo de Pessoas Desaparecidas têm sempre ultrapassado a casa dos 90%, demonstrando o constante empenho e compromisso dos policiais do setor”, finalizou o delegado.