Integração entre as forças policiais e investimentos são indispensáveis na região de fronteira
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-375447.jpg
Politica MT
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cHM6XC9cL3d3dy5hbC5tdC5nb3YuYnJcL21pZGlhXC90ZXh0b1wvaW50ZWdyYWNhby1lbnRyZS1hcy1mb3JjYXMtcG9saWNpYWlzLWUtaW52ZXN0aW1lbnRvcy1zYW8taW5kaXNwZW5zYXZlaXMtbmEtcmVnaWFvLWRlLWZyb250ZWlyYVwvdmlzdWFsaXphciIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbmFsX2xpbmsiOiJubyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbl9sb2dvIjoiIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ29fbGluayI6IiIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2Nhbm9uaWNhbF9saW5rIjoibm8iLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9mb250ZSI6IkZvbnRlOiBBTE1UIn0=

Foto: Helder Faria

A segurança pública na região de fronteira do Estado de Mato Grosso foi amplamente discutida com os principais agentes públicos do segmento nos âmbitos municipais, estadual e federal durante audiência pública realizada na tarde dessa quinta-feira (11), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). A integração entre as forças policiais e poderes, e mais investimentos em tecnologia, equipamento e em pessoas para atuar na região foram as principais demandas apresentadas.

Requerida pelo deputado estadual Dr. Gimenez (PV), a audiência abordou a situação dos mais de 530 mil habitantes que moram nos 28 municípios da faixa de fronteira mato-grossense. Dr. Gimenez destacou que o trabalho da Assembleia está só começando e que o objetivo é chamar a atenção do Poder Executivo.

“Vamos elaborar a Carta de Mato Grosso, um pacto pela segurança pública. Vamos pedir para que os governos federal e estadual voltem os olhos para a região de fronteira de nosso estado. A integração entre as instituições e a população é fundamental e o segredo do sucesso na segurança”, afirmou o deputado.

A senadora Selma Arruda (PSL) participou do evento e destacou que ainda nesta semana entregou ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, uma série de requerimentos para a região da fronteira. De acordo com a parlamentar, o oeste mato-grossense, além da vulnerabilidade por ser divisa, é uma região pobre e que precisa de mais desenvolvimento. Selma Arruda destacou que, entre as solicitações feitas, estão a construção de um presídio federal e a dilatação do prazo para regularização fundiária dos produtores rurais que ocupam a faixa.

“É uma região que tem uma grande facilidade para o tráfico e uma fragilidade para a fiscalização. O reforço da segurança pública ali é muito importante e a criação do presídio é essencial para abrigar os presos federais. Também solicitei a regularização das transferências de policiais para evitar a evasão dos servidores e tenho um projeto de lei para aumentar o prazo de regularização fundiária para permitir que os produtores consigam financiamento, produzir e assim reduzir a pobreza”, destacou a senadora Selma Arruda.

O delegado-geral da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Mário Rezende, falou sobre o esforço existente para atuar e afirmou que há uma necessidade especial com relação ao número de servidores. De acordo com o delegado, atualmente, 300 servidores da PJC atuam nos 28 municípios e seriam necessários pelo menos mais 300.

Representando a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), o coronel Victor Paulo Fortes, secretário-adjunto de Integração Operacional, falou sobre os investimentos em tecnologia que irão permitir a digitalização dos canais de comunicação da polícia, integrando os municípios com as bases na capital. Outro investimento, segundo o coronel, é para o monitoramento virtual da região.

“Estamos trabalhando para superar as deficiências financeiras e estruturais e buscando investimentos federais para implantar as melhorias”, declarou o sercretário-adjunto Victor Paulo Fortes. O projeto de digitalização dos canais de comunicação, segundo o coronel, recebeu um investimento de R$ 13 milhões da União.

O inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Francisco Lucena, ressaltou a necessidade de integração entre as polícias e os governos para ampliar a segurança local. “Os trabalhos têm que ser integrados e todos os agentes precisam estar envolvidos, inclusive politicamente ,para conseguir os investimentos necessários”.

Também participaram da audiência os deputados estaduais Sílvio Fávero (PSL), Wilson Santos (PSDB) e Nininho (PSD), além de representantes do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar.