Toffoli garante a sindicalistas acompanhar votação da reforma
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/2018/01/5-21.jpg
Justiça
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvYWdlbmNpYWJyYXNpbC5lYmMuY29tLmJyXC9qdXN0aWNhXC9ub3RpY2lhXC8yMDE5LTA3XC90b2Zmb2xpLWdhcmFudGUtc2luZGljYWxpc3Rhcy1hY29tcGFuaGFyLXZvdGFjYW8tZGEtcmVmb3JtYSIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbmFsX2xpbmsiOiJubyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbl9sb2dvIjoiIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ29fbGluayI6IiIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2Nhbm9uaWNhbF9saW5rIjoibm8iLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9mb250ZSI6IkZvbnRlOiBFQkMgSnVzdGlcdTAwZTdhIn0=

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, concedeu hoje (10), três habeas corpus para garantir que pessoas ligadas ao Sindicato dos Servidores do Ministério Público Federal possam acompanhar a votação da reforma da Previdência nas galerias da Câmara dos Deputados.

Os habeas corpus foram protocolados ontem (9) na Corte. Os impetrantes alegaram que foram proibidos de entrar na Câmara devido ao esquema de segurança montado no local.

Na decisão, Toffoli disse que o poder de polícia pode ser usado pelo Congresso Nacional, no entanto, não pode ocorrer o impedimento do público de acompanhar as votações em locais públicos.

“Esse poder de polícia não envolve, porém, o de impedir o ingresso de cidadãos que pretendam circular nos recintos abertos ao público, seja para tentar acesso aos congressistas, seja para assistir às sessões públicas, observadas, é claro, as normas internas de polícia”, decidiu o ministro.

Edição: Fernando Fraga