E os namoradinhos? Jovem dá folheto para família dizendo por que está solteira
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-365393.jpg
Mulher
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvZGVsYXMuaWcuY29tLmJyXC9hbW9yZXNleG9cLzIwMTktMDYtMjVcL2Utb3MtbmFtb3JhZGluaG9zLWpvdmVtLWRhLWZvbGhldG8tcGFyYS1mYW1pbGlhLWRpemVuZG8tcG9yLXF1ZS1lc3RhLXNvbHRlaXJhLmh0bWwiLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5hbF9saW5rIjoieWVzIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ28iOiJodHRwOlwvXC93d3cudXJnZW50ZW5ld3MuY29tLmJyXC93cC1jb250ZW50XC91cGxvYWRzXC8yMDE4XC8wMVwvbG9nby1pZy1mdy5wbmciLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5fbG9nb19saW5rIjoiaHR0cHM6XC9cL3d3dy5pZy5jb20uYnJcLyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2Nhbm9uaWNhbF9saW5rIjoieWVzIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfZm9udGUiOiJGb250ZTogSUcgTXVsaGVyIn0=

Encontros de família podem ser momentos felizes, mas também muito intensos — ainda mais para quem tem muitos familiares curiosos que gostam de perguntar tudo da sua vida. No caso de Melissa Croce, a intenção era fazer de tudo para evitar que as tias lhe perguntassem sobre os tais “namoradinhos”, então ela decidiu fazer um folheto com as respostas sobre estar solteira. 

Leia também: E aí, o encontro foi bom? Jovem dá aula sobre como lidar com os curiosos 

Melissa Croce
Reprodução/Twitter/melissacroce

Melissa Croce decidiu criar um folheto explicativo para os familiares explicando o motivo de estar solteira

A jovem norte-americana contou no Twitter que teve a ideia de distribir o “folheto informativo” no casamento de uma de suas primas para evitar as perguntas curiosas ligadas à sua vida, desde onde trabalha até o status de solteira  .

“Eu brinquei com os meus colegas de trabalho que iria fazer um foletinho para os meus familiares e me comprometi demais para desistir”, escreveu. O tweet recebeu 2,8 mil curtidas.


Com o título “Então você não vê Melissa Croce há alguns anos: um início”, o informativo tem uma página sobre “Por que Melissa está solteira? Escolha sua própria experiência de aventura”. Nesse “joguinho” a jovem escreveu quatro respostas que ela daria à pergunta e, então, o curioso pode escolher as alternativas até chegar ao fim. Confira abaixo:

folheto explicando solteirice
Reprodução/Twitter/melissacroce

No folheto, Melissa faz um ‘jogo’ com diversas opções de respostas, réplicas e tréplicas sobre estar solteira

As respostas são: “Sou uma garota trabalhadora/obcecada pela carreira”, “Eu não costumo conhecer pessoas de forma orgânica e apps de relacionamento são ruins”, “Namorar não é uma prioridade para mim nesse momento” e “Homens são um lixo e nós deveriamos dizer isso”. 

A jovem ainda dá duas alternativas de réplica para cada uma das opções, uma concordando com o que ela disse e outra discordando A partir disso, a tréplica dela é positiva ou com um humor sarcático, como “Preciso de mais vinho”. No fim do “jogo”, ela ainda escreveu “Obrigada por participar dessa jornada! Vamos nunca mais fazer isso de novo.” 

Leia também: Vivendo a “solteirice”: 10 formas de aproveitar a vida sem compromisso

Folheto informativo ainda possui respostas sobre vida profissional

folheto explicativo sobre trabalho
Reprodução/Twitter/melissacroce

Além das respostas sobre a vida de solteira, Melissa também informa sobre questões de trabalho e moradia

Mostrando que realmente levou essa ideia a sério, Melissa fez uma outra página informativa com “perguntas frequentes” sobre sua vida. Dessa vez, sobre assuntos relacionados ao trabalho e à vida em Nova York (já que ela é de Seattle, também nos EUA). 

Então, ela lista algumas dúvidas sobre sua profissão, os locais onde trabalha e mora, se divide apartamento ou visita a Times Square. Assim como as respostas sobre estar  solteira  — e mostrar que não há problema nisso —, ela usa o sarcasmo, como quando um parente sugere visitá-la. “Será que deveria mesmo?”, brinca. 

A ideia agradou internautas que também escutam esse tipo de pergunta. “Meu Deus, eu preciso levar um desse para o casamento do meu irmão”, escreveu uma usuária do Twitter. “Eu pagaria para você fazer um desse pra mim. É genial”, disse outra. E você, leitora, o que achou da ideia?