Vazio sanitário começa dia 15, em Mato Grosso
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-360758.jpg
APROSOJA
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvd3d3LmFwcm9zb2phLmNvbS5iclwvY29tdW5pY2FjYW9cL3JlbGVhc2VcL3ZhemlvLXNhbml0YXJpby1jb21lY2EtZGlhLTE1LWVtLW1hdG8tZ3Jvc3NvIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luYWxfbGluayI6Im5vIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ28iOiIiLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5fbG9nb19saW5rIjoiIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfY2Fub25pY2FsX2xpbmsiOiJubyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2ZvbnRlIjoiRm9udGU6IEFQUk9TT0pBIn0=

Defesa Agrícola

Vazio sanitário começa dia 15, em Mato Grosso

Período proibitivo segue até setembro

14/06/2019

Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), alerta os produtores rurais para o início do Vazio Sanitário da Soja no Estado, que começa no próximo sábado (15.06) e segue até 15 de setembro. Neste período de 90 dias, fica totalmente proibida a presença de plantas vivas de soja nas propriedades. Desacato ao prazo proibitivo pode acarretar em multas de 30 Unidades Padrão Fiscal (UPF’s-MT) mais duas UPFs por hectare de planta não eliminada.

O período do vazio foi instituído pela Instrução Normativa Conjunta nº 002/2015, entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT).

Durante os 90 dias de proibição não pode haver plantas vivas de soja, nem mesmo as de germinação voluntária, chamadas de guaxas. Plantio também fica impedida durante o prazo.

Vice-presidente Oeste da Aprosoja, Diogo Rutilli, explica que o vazio sanitário é uma medida fitossanitária instituída em 2006 com objetivo de reduzir a sobrevivência de diversas doenças que acometem o cultivo do grão, sobremaneira do fungo causador da ferrugem-asiática.

“O período é fundamental importância para quebra do ciclo de diversas doenças do ciclo da soja, especialmente a ferrugem, que é o que mais traz prejuízo para o produtor. Lembrando que a origem do vazio sanitário é em Mato Grosso, exigido pelos produtores como uma solução ao combate a ferrugem, capitaneado pela Aprosoja-MT e com participação da Embrapa”, explicou Rutilli.

Vale lembrar que as guaxas germinadas às margens das rodovias, na frente das propriedades rurais, também são de responsabilidade do produtor.