Bolsonaro determina à Polícia Federal reforço na investigação do caso Adélio
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-359441.jpg
Nacional
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvdWx0aW1vc2VndW5kby5pZy5jb20uYnJcL3BvbGl0aWNhXC8yMDE5LTA2LTEyXC9ib2xzb25hcm8tZGV0ZXJtaW5hLWEtcG9saWNpYS1mZWRlcmFsLXJlZm9yY28tbmEtaW52ZXN0aWdhY2FvLWRvLWNhc28tYWRlbGlvLmh0bWwiLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5hbF9saW5rIjoieWVzIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ28iOiJodHRwOlwvXC93d3cudXJnZW50ZW5ld3MuY29tLmJyXC93cC1jb250ZW50XC91cGxvYWRzXC8yMDE4XC8wMVwvbG9nby1pZy1mdy5wbmciLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5fbG9nb19saW5rIjoiaHR0cHM6XC9cL3d3dy5pZy5jb20uYnJcLyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2Nhbm9uaWNhbF9saW5rIjoieWVzIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfZm9udGUiOiJGb250ZTogSUcgTmFjaW9uYWwifQ==
Adélio Bispo
Reprodução

Adélio Bispo de Oliveira deu uma facada em Bolsonaro durante a campanha eleitoral


O presidente Jair Bolsonaro determinou à Polícia Federal (PF) que reforce as investigações sobre o ataque a faca sofrido por ele, no início de setembro do ano passado, durante a campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG). Em fevereiro, a PF indicou que o autor da facada, Adélio dos Bispo dos Santos , agiu só. Preso em Campo Grande (MS),o agressor também foi considerado inimputável pela Justiça.

Leia também: Em vídeo compartilhado por Bolsonaro, advogado de Adélio fala sobre quem o paga

O caso de Adélio Bispo dos Santos foi tratado durante um almoço, nesta terça-feira, em um encontro com o ministro da Justiça, Sergio Moro, e o diretor da PF, Maurício Valeixo, informou o porta-voz Otávio Rêgo Barros.  Na audiência, segundo o Planalto, eles também conversaram sobre o vazamento das supostas mensagens entre Moro e integrantes do Ministério Público Federal (MPF).

“Os dois assuntos tratados, isso sim declarado textualmente por Bolsonaro , foram o do próprio vazamento e dos eventos relacionados ao ataque criminoso contra o nosso presidente no dia 6 de setembro”, disse o porta-voz.

Leia também: Adélio diz que, quando for solto, “cumprirá missão” de matar Bolsonaro e Temer

Questionado se o pedido de reforço está relacionado a uma insatisfação do presidente com os rumos das investigações, o porta-voz negou e justificou que a busca por elucidação do caso “é natural.”

“Tem a ver com com o interesse do presidente de que de fato seja completamente elucidada a tentativa de assassinato de um candidato a presidente da República que liderava as pesquisas e, por obra e graça de Deus, veio a vencer. Então, é muito natural que se busque uma completa elucidação e assim o presidente vem se comportando. Ele não foge desta indicação de que deseja sim, o mais rápido possível, a elucidação do fato e da situação de Adélio “, finalizou.