Câmara aprova texto-base que permite que governo tenha apenas 22 ministérios
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-345599.jpg
Política Nacional
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvdWx0aW1vc2VndW5kby5pZy5jb20uYnJcL3VsdGltb3NlZ3VuZG8uaWcuY29tLmJyXC9wb2xpdGljYVwvMjAxOS0wNS0yMlwvY2FtYXJhLWFwcm92YS10ZXh0by1iYXNlLXF1ZS1wZXJtaXRlLXF1ZS1nb3Zlcm5vLXRlbmhhLWFwZW5hcy0yMi1taW5pc3Rlcmlvcy5odG1sIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luYWxfbGluayI6InllcyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbl9sb2dvIjoiaHR0cDpcL1wvd3d3LnVyZ2VudGVuZXdzLmNvbS5iclwvd3AtY29udGVudFwvdXBsb2Fkc1wvMjAxOFwvMDFcL2xvZ28taWctZncucG5nIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ29fbGluayI6Imh0dHBzOlwvXC93d3cuaWcuY29tLmJyXC8iLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9jYW5vbmljYWxfbGluayI6InllcyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2ZvbnRlIjoiRm9udGU6IElHIFBvbFx1MDBlZHRpY2EifQ==

Câmara dos Deputados
Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Deputados aprovam reforma administrativa de Bolsonaro e governo segue com apenas 22 ministérios


A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (22) o texto-base da Medida Provisória ( MP ) 870 , que enxugou o número de ministérios no primeiro dia do ano.

Leia também: Governo usa reserva de emergência e evita novo contingenciamento em ministérios

Além disso, os parlamentares devem analisar a permanência ou não da Fundação Nacional do Índio (Funai) no Ministério da Agricultura, a proibição da investigação sobre corrupção por auditores da Receita Federal. Bolsonaro, assim, está livre da criação de novos ministérios .

Centrão e oposição já fecharam um acordo para tirar o Coaf das mãos de Moro. Após iniciar a sessão em obstrução, o PT e outros partidos de esquerda desistiram de travar os trabalhos. Para derrotar o governo, as legendas resolveram liberar a votação.

No início da sessão, com medo de que o centrão não permitisse a votação nominal para o destaque do Coaf, o PSL apresentou um requerimento para ter qualquer decisão de mérito votada em painel eletrônico, com indicação de como votou cada parlamentar. O centrão entrou em obstrução e o PSL recuou, retirando o requerimento.

Durante o encaminhamento da votação, o deputado tucano Célio Silveira (GO) afirmou que votaria tudo o que “necessário para o país crescer e se desenvolver, inclusive a questão do Coaf”.

Após o fim da votação dos destaques, a MP vai para o Senado, onde deverá ser apreciada nesta quinta-feira (23). Se não for votada até até 3 de junho, a medida perde a validade. Assim, voltariam a valer os 29 ministérios do governo Michel Temer.