MP pede investigação de PM que disse que ia “brincar com comunas” em dia de ato
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-341420.jpg
Nacional
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvdWx0aW1vc2VndW5kby5pZy5jb20uYnJcL3VsdGltb3NlZ3VuZG8uaWcuY29tLmJyXC9icmFzaWxcLzIwMTktMDUtMTZcL21wLXBlZGUtaW52ZXN0aWdhY2FvLWRlLXBtLXF1ZS1kaXNzZS1xdWUtaWEtYnJpbmNhci1jb20tY29tdW5hcy1lbS1kaWEtZGUtYXRvLmh0bWwiLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5hbF9saW5rIjoieWVzIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfb3JpZ2luX2xvZ28iOiJodHRwOlwvXC93d3cudXJnZW50ZW5ld3MuY29tLmJyXC93cC1jb250ZW50XC91cGxvYWRzXC8yMDE4XC8wMVwvbG9nby1pZy1mdy5wbmciLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5fbG9nb19saW5rIjoiaHR0cHM6XC9cL3d3dy5pZy5jb20uYnJcLyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX2Nhbm9uaWNhbF9saW5rIjoieWVzIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfZm9udGUiOiJGb250ZTogSUcgTmFjaW9uYWwifQ==

PM publica foto com colegas e diz que vai
Reprodução

PM publicou foto com colegas e disse que iria ‘brincar com comunas’ na Esplanada

O Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) enviou um ofício à Polícia Militar pedindo que a conduta do policial que afirmou, em rede social, que ia “brincar com os comunas” seja investigada. De acordo com o MP, a fala do militar constitui “inequívoco discurso de ódio”.

O caso aconteceu nesta quarta-feira (15), quando o policial publicou uma foto com colegas dentro do veículo da corporação e disse que estava indo “brincar com comunas ” na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O local foi um dos que sediaram manifestações de estudantes e professores contra os cortes na Educação .

Ainda ontem, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) informou que a postagem do policial militar não condizia com o padrão profissional da Polícia Militar do DF, além de contrariar normas de conduta preconizadas pela SSP/DF. A pasta determinou ainda que fosse aberto um procedimento administrativo para análise do caso.

Após a onda de  protestos que marcaram o País ontem, entidades da sociedade civil já organizam novas manifestações para o dia 30 de maio. O tema das manifestações será o mesmo: em repúdio ao bloqueio de recursos para a educação anunciado pelo governo Jair Bolsonaro (PSL).

De ” comunas ” ou não, as mobilizações de ontem se espalharam por mais de uma centena de cidades em todos os 26 Estados e no Distrito Federal e reuniu estudantes, professores, entidades da sociedade civil e partidos políticos. Segundo a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a greve nacional prevista na agenda de atos de ontem contou com o engajamento de ao menos dois milhões de trabalhadores.