Com bandeira amarela, conta de luz ficará mais cara em maio
http://www.urgentenews.com.br/wp-content/uploads/thumbnail-for-330204.jpg
Economia
eyJfb3JpZ2luYWxfdXJsIjoiaHR0cDpcL1wvZWNvbm9taWEuaWcuY29tLmJyXC9lY29ub21pYS5pZy5jb20uYnJcLzIwMTktMDQtMjdcL2NvbS1iYW5kZWlyYS1hbWFyZWxhLWNvbnRhLWRlLWx1ei1maWNhcmEtbWFpcy1jYXJhLWVtLW1haW8uaHRtbCIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbmFsX2xpbmsiOiJ5ZXMiLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9vcmlnaW5fbG9nbyI6Imh0dHA6XC9cL3d3dy51cmdlbnRlbmV3cy5jb20uYnJcL3dwLWNvbnRlbnRcL3VwbG9hZHNcLzIwMThcLzAxXC9sb2dvLWlnLWZ3LnBuZyIsIl93cF9jcmF3bGVyX3NjaGVkdWxlX29yaWdpbl9sb2dvX2xpbmsiOiJodHRwczpcL1wvd3d3LmlnLmNvbS5iclwvIiwiX3dwX2NyYXdsZXJfc2NoZWR1bGVfY2Fub25pY2FsX2xpbmsiOiJ5ZXMiLCJfd3BfY3Jhd2xlcl9zY2hlZHVsZV9mb250ZSI6IkZvbnRlOiBJRyBFQ09OT01JQSJ9

Lampada
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Pela primeira vez no ano, conta de luz virá com bandeira tarifária na cor amarela


A conta de luz vai ficar mais cara no mês de maio. Segundo informações divulgadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta sexta-feira (26), a bandeira tarifária em vigor no próximo mês será de cor amarela.

Leia também:  “Vamos acalmar juntos”, diz Guedes sobre dólar no Brasil e na Argentina

Com isso, as tarifas na conta de luz  terão um custo adicional de R$ 1 a cada 100 quilowatts-hora consumido. De acordo com a agência, embora a previsão hidrológica para o mês indique tendência de vazões próximas à média histórica, “o patamar da produção hidrelétrica já reflete a diminuição das chuvas, o que eleva o risco hidrológico e motiva o acionamento da bandeira amarela”.

“Diante da perspectiva de que as afluências aos principais reservatórios fiquem perto da média, o preço esperado para a energia (PLD) deve permanecer próximo ao registrado nos últimos meses”, informou a Aneel .

Essa será a primeira vez que as contas de energia elétrica trarão a bandeira amarela neste ano. Até então, a bandeira tarifária estava verde — ou seja, sem custos adicionais para os consumidores. 

Para adotar a bandeira amarela , a Aneel explicou que maio é o mês de início da estação seca nas principais bacias hidrográficas das usinas hidrelétricas. Embora a previsão meteorológica para o mês indique tendência de vazões próximas à média histórica, a agência informou que o patamar da produção hidrelétrica já reflete a diminuição das chuvas.

Com isso, é necessário acionar usinas térmicas, que um custo mais alto que as hidrelétricas. O valor extra é repassado para as tarifas por meio das bandeiras.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 pela Aneel como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia gerada por meio de usinas térmicas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração de eletricidade.

Leia também: Ministério da Economia critica volta do despacho gratuito de bagagem

Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais térmicas para garantir o suprimento de energia no país. Nesse caso, a bandeira da conta de luz fica amarela ou vermelha, de acordo com o custo de operação das termelétricas acionadas.