Polícia Civil diz que mais um lote da cerveja Belorizontina está contaminado

9
source
cerveja belorizontina contaminada arrow-options
Backer/Divulgação

Polícia Civil disse que mais um lote da cerveja Belorizontina está contaminado por substâncias tóxicas

A Polícia Civil de Minas Gerais anunciou na manhã desta segunda-feira (13) que um terceiro lote da cerveja Belorizontina, da Backer, está contaminado com substâncias tóxicas. Nesta segunda, foi confirmada também uma nova vítima, a 11ª, que está internada no Hospital Municipal São João Batista, em Viçosa (MG), na Zona da Mata.

Até o momento, as investigações apontavam para apenas dois lotes afetados, disponibilizados desde novembro em Minas Gerais, São Paulo, Distrito Federal e Espírito Santo.

Leia também: Ministério da Agricultura interdita cervejaria ligada a caso de contaminação

O solvente dietilenoglicol, considerado tóxico, causou insuficiência renal grave e alterações neurológicas em onze pessoas, contando com a nova vítima, que teriam consumido a cerveja . Um dos pacientes morreu na última terça, em Juiz de Fora.

A contaminação da Belorizontina é apontada como uma das causas possíveis para o adoecimento das dez pessoas que a teriam ingerido ou adquirido em pontos do bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, capital mineira, antes de serem internadas.

Leia também: Cervejaria contesta laudo da Polícia Civil que aponta substância tóxica

Além de ter entrado em contato com o dietilenoglicol, a bebida desse novo lote também teria sido contaminada por monoetilenoglicol . O novo lote no qual a nova substância tóxica foi encontrada circula pelo Espírito Santo. Até o momento, não há investigação criminal fora de Minas Gerais.

Fonte: IG ECONOMIA