Cejuscs de Hortolândia e Rio Claro realizam Oficinas de Parentalidade

23
source

Projeto ajuda famílias em fase de reestruturação.

 

        Hortolândia

        O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Hortolândia realizou, entre os dias 25 e 27/11, sua primeira oficina de pais, sob a coordenação da juíza Juliana Ibrahim Guirao Kapor. O evento ocorreu no Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, e contou com apoio voluntário de professores e alunos da instituição de ensino. As oficinas foram ministradas pelas expositoras Adriana Achôa de Aguiar, Ana Larissa Cardoso Barbosa Lima, Elaine Cristine Seviolla, Hebe Pires da Frota e pela chefe de seção judiciário Vivianne Silva dos Santos Secco.

        As próximas edições estão previstas para acontecer em 12 e 19 de fevereiro. Os interessados em participar podem obter informações pelo telefone (19) 3809-2892, ou pessoalmente, no Cejusc (Rua Libero Badaró, 394, Jardim Santa Rita de Cássia, Hortolândia).

 

        Rio Claro

        O Cejusc da Comarca de Rio Claro também promoveu sua oficina de parentalidade, realizada em 29/11. As oficinas acontecem no prédio do Centro Universitário Claretiano e são ministradas por expositores do Cejusc, auxiliados por alunos dos cursos de direito, nutrição, pedagogia e psicologia. A implantação da oficina contou com apoio da Faculdade Claretiano, Fundo Social, empresa Tigre, Associação Betesda, Papelaria dos Contadores, Agger Informática e Igreja do Nazareno.

        Para o juiz coordenador da unidade, Wagner Carvalho Lima, “a oficina propõe a reflexão dos genitores e filhos sobre suas responsabilidades e isso contribui para que os integrantes da relação familiar repensem sobre suas condutas e conduzam melhor as dificuldades advindas desta fase, sem grandes traumas em especial para os filhos”.

 

        Oficinas de parentalidade

        A oficina atua junto a casais envolvidos em processos de divórcio e dissolução de união estável, com o objetivo de divulgar maneiras saudáveis de lidar com a ruptura do vínculo afetivo e auxiliar os pais a proteger os filhos dos efeitos danosos dos conflitos advindos da separação. O público-alvo é composto por pais e mães que apresentam algum conflito relacionado ao exercício da parentalidade e os respectivos filhos menores, de seis a dezessete anos de idade. A iniciativa visa, ainda, a apresentar os serviços do Cejusc e aproximar a população do Poder Judiciário, por meio da conscientização da cultura da paz e da relevância da comunicação não violenta para a solução dos conflitos.

        O Cejusc de Rio Claro funciona na Rua Sete, nº 830, 2º andar, sala 207 – Centro, telefone (19) 3524-4722 – Ramal 246.

 

        Comunicação Social TJSP – VC (texto) / Divulgação (fotos)

        imprensatj@tjsp.jus.br

Fonte: TJ SP