Belo Horizonte ganha Circuito Municipal de Cultura

13

Potencializar a programação cultural e artística de Belo Horizonte, por meio da valorização da produção local e de atrações relevantes do cenário cultural brasileiro, de forma descentralizada para atender a todas as regiões da cidade. Essa é a proposta do Circuito Municipal de Cultura, projeto que visa elevar e dar visibilidade ao potencial cultural da capital. 

 

Idealizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura (FMC), em parceria com o Centro de Intercâmbio e Referência Cultural (CIRC), o circuito irá ocupar equipamentos culturais, parque e praças da cidade, além da Zona Cultural Praça da Estação e do Território L4 (Alto Vera Cruz, Granja de Freitas e Taquaril – na Regional Leste), com uma programação formada por diversas linguagens artísticas e para várias faixas etárias. 

 

Serão mais de 150 atrações artísticas e formativas, locais, estaduais e nacionais, em 12 meses de programação, cumprindo o papel de descentralizar e valorizar a cultura regional. O lançamento acontecerá neste mês, dentro das comemorações dos 122 anos de Belo Horizonte. Toda programação é gratuita.

 

Durante 12 meses, mais de 150 atividades, entre atrações artísticas e ações formativas nos setores do teatro, dança, circo, música, literatura, artes visuais, audiovisual e culturas tradicionais e populares vão ocupar os equipamentos culturais da Fundação Municipal de Cultura: centros culturais, teatros, museus, Centro de Referência da Cultura Popular Lagoa do Nado, bibliotecas, Mis Cine Santa Tereza, Escola Livre de Artes, além de parques e praças da cidade, da zona cultural Praça da Estação e do Território L4 (regiões que apresentam maior índice de vulnerabilidade juvenil da cidade).

 

Para a Secretária Municipal de Cultura e presidenta interina da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin, o lançamento do Circuito Municipal de Cultura reafirma o compromisso da Prefeitura de Belo Horizonte com as políticas públicas de cultura para a cidade. “O projeto consolida todo um esforço desta gestão em promover a democratização do acesso a uma ampla programação artística-cultural diversa e expressiva produzida em Belo Horizonte, Minas Gerais e no Brasil. Dessa forma, é possível trabalhar um calendário anual, contínuo e em perspectiva com o desenvolvimento da cidade e do país”, afirma a presidenta.

 

 

Circuito Municipal de Cultura – Lançamento

O lançamento do Circuito Municipal de Cultura acontecerá neste mês,  junto a programação em comemoração aos 122 anos de Belo Horizonte. Nos dias 6, 7 e 8, o Circuito Municipal de Cultura, em parceria com o Descontorno Cultural, ocupa o Viaduto Santa Tereza e nove centros culturais com atrações como Rincon Sapiência, Tamara Franklin, Orquestra Ouro Preto e Pigmaleão. O Circuito realiza no dia 12, na Praça da Estação, performance em videomapping Roda de Força, VJ Suave, e show do cantor e compositor Jorge Ben Jor. 

 

 

Circuito Municipal de Cultura – Seleção

A programação do Circuito Municipal de Cultura irá considerar a vocação de cada espaço, as demandas das comunidades do entorno, a diversidade do público quanto a faixa etária, hábitos culturais, experiências estéticas e ocupação territorial. Cumprindo o papel de descentralizar e valorizar a cultura regional, o projeto irá apresentar trabalhos de diversos artistas mineiros. Para participar, os interessados devem inscrever as suas propostas artísticas ou de formação nas áreas culturais pelo site do , a partir de janeiro de 2020.

 

A seleção dos artistas será realizada por uma comissão curadora, formada por representantes da sociedade civil e do poder público, que também fará a curadoria das atrações nacionais. Estão previstas 151 atrações, sendo 90 locais, 12 estaduais, 24 nacionais, além de 24 atrações formativas e uma internacional. 

 

Para Juliana Sevaybricker, presidente do Centro de Intercâmbio e Referência Cultural (CIRC), “o Circuito Municipal de Cultura é um projeto que propõe à cidade de Belo Horizonte a construção coletiva de fluxos de saberes e fazeres e de ocupação dos espaços públicos para criar uma rede de trocas e novas perspectivas para a formação, criação, difusão e fruição no campo da cultura na capital.”

 

 

Programação de lançamento do Circuito Municipal de Cultura

Dia 6/12 – sexta- feira 

  • Local: Viaduto Santa Tereza

 

19h e 20h – VJ Suave – “Suaveciclo” (Audiovisual – São Paulo)

Suaveciclo é um triciclo audiovisual adaptado com projetor, computador, caixa de som e baterias. As projeções iluminam paredes, árvores, calçadas, lagos e propõem de forma lúdica a interatividade dos desenhos de luz com o público, criando momentos únicos entre a cidade e o espectador.

 

19h30 – Tamara Franklin (Música – Belo Horizonte)

Nessa apresentação, Tamara revela seu olhar ao congregar RAP, samba, reggae, baião, tambores e cantos africanos em um único show. A artista alcançou reconhecimento em Minas Gerais, principalmente por sua versatilidade ao transitar entre os vários segmentos da música negra e popular com o RAP. 

 

20h30 – Rincon Sapiência (Música – São Paulo)

Artista de grande destaque na atual cena da música brasileira, Rincon garante que o show do seu segundo álbum está pautado pela musicalidade do pop contemporâneo africano.

 

Dia 7/12 – sábado 

  • Local: Centro Cultural Nordeste – Usina de Cultura

 

10h – Banquete Público – “Comer pela Memória: um possível lugar de experimentações” (Gastronomia – Belo Horizonte)

Comer pela memória é um projeto da cozinheira e pesquisadora Patrícia Brito, que busca nas comunidades tradicionais formas de fazer e comer pelas narrativas orais. Por meio da experimentação alimentar, pretende-se estimular o paladar e as memórias de quem participa de forma a propiciar sabores e formas em um jogo estético.

 

  • Local: Centro Cultural São Bernardo

 

9h às 18h – VJ Suave – “Floresta Encantada” (Audiovisual – São Paulo)

A instalação interativa proporciona uma conexão com a energia invisível da natureza, um resgate à nossa essência cultural e ao autoconhecimento. O projeto é uma ponte para o contato com sabedorias ancestrais através da experiência sensorial da realidade virtual. Ao colocar os óculos, o espectador é transportado para a Floresta Encantada, lar de energias místicas e elementos marcantes da cultura, fauna e flora brasileira.

 

  • Local: Centro Cultural Padre Eustáquio 

 

11h – Velha Guarda de Vila Isabel (Música – Rio de Janeiro)

O Show canta e conta a história do bairro de Vila Isabel e da sua Escola que se confunde com a história do samba carioca. No repertório, músicas de Noel, Ataulfo, Lupicínio, Martinho da Vila, Paulinho da Viola, Ze Ketti e muitos outros.

 

Dia 8/12 – domingo

  • Local: Centro Cultural Urucuia

 

18h30 – Preta Poeta e convidados, Confronto Urbano e Coletivoz (Literatura e Artes Visuais – Belo Horizonte)

Propõe o encontro entre Preta Poeta, que realiza um sarau convidando poetisas negras de Belo Horizonte e região metropolitana. O Confronto Urbano é um evento de arte que propõe o encontro de artistas urbanos por meio de Duelo de Tags. O Coletivoz sarau de periferia propõe, através de encontros de poesia, um espaço aberto e democrático.

 

  • Local: Centro Cultural Alto Vera Cruz

 

A partir de 9h – “Janela Urbana”, com Luna Bastos e convidados  (Artes Visuais – Teresina e Belo Horizonte)

“Janela Urbana” propõe uma ação conjunta entre Luna Bastos e artistas visuais de Belo Horizonte. Luna traz reflexões e representações simbólicas acerca da realidade, do cotidiano, das construções de identidade e relações humanas na contemporaneidade. 

 

  • Local: Centro Cultural Vila Fátima

 

16h – Grupo Maria Cutia de Teatro – “Auto da Compadecida” (Teatro – Belo Horizonte)

O Grupo Maria Cutia apresenta o espetáculo Auto da Compadecida, texto de Ariano Suassuna e concepção e direção geral de Gabriel Villela. A peça conta as aventuras de João Grilo e Chicó que começam com o enterro e o testamento do cachorro do padeiro e de sua mulher, e acabam em uma epopeia milagrosa no sertão envolvendo o clero, o cangaço, Jesus, Maria e o diabo.

 

  • Local: Centro Cultural Salgado Filho

 

17h – Orquestra Ouro Preto e Grupo Pigmalião Escultura que Mexe – “O Pequeno Príncipe: Concerto para Narrador e Orquestra” (Música e Teatro de bonecos – Ouro Peto/Belo Horizonte)

Inspirado na antiga Coleção Disquinho, que embalou a imaginação de crianças por mais de 30 anos, o universo de Antoine de Saint-Exupéry ganha uma nova versão através dos sons e timbres da Orquestra Ouro Preto. A adaptação feita carinhosamente pelo Maestro Rodrigo Toffolo recebeu música original de um dos mais premiados compositores brasileiros: Tim Rescala. Além disso, ficou a cargo do Grupo Pigmalião toda a concepção e criação dos bonecos apaixonantes que contam a história do principezinho. 

 

  • Local:  Centro Cultural Venda Nova

 

11h – Cia. Pia Fraus – “Gigantes do Ar” (Circo/Teatro – São Paulo)

Este espetáculo é a reunião de “sketches” inspiradas nas populares apresentações de circo-teatro e nos animais de circo e seus amestradores, onde se reúnem palhaços, trapezistas e bonecos infláveis gigantes, em uma atmosfera de humor e poesia circense.

 

  • Local: Centro Cultural Pampulha

 

19h30 – VJ Suave – “Suaveciclo” (Audiovisual – São Paulo)

Suaveciclo é um triciclo audiovisual adaptado com projetor, computador, caixa de som e baterias. As projeções iluminam paredes, árvores, calçadas, lagos e propõe de forma lúdica a interatividade dos desenhos de luz com o público, criando momentos únicos entre a cidade e o espectador.

 

Dia 12 – quinta-feira

  • Local: Praça da estação 

 

20h30 – Abertura e VJ Suave com Vídeo Mapping “Roda de Fogo”. Projeção de grandes dimensões em fachadas de edifícios.

 

21h – Show Jorge Ben Jor com grandes sucessos da carreira

Fonte: Prefeitura Municipal de BH