Procon aponta aumento de 45% nas reclamações da Black Friday em 2019

13
source
black friday arrow-options
Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

Consumidores aproveitaram a Black Friday para comprar produtos com descontos

O Procon de São Paulo registrou um aumento em 45% nas reclamações feitas pelos consumidores na Black Friday de 2019, em comparação com a do ano de 2018. De acordo com balanço do órgão, até esta segunda-feira (2), já foram realizados 1.079 atendimentos, sendo 653 registros de reclamações e 426 consultas e orientações. Já em 2018 foram registrados 742 atendimentos, 478 reclamações e 264 consultas e orientações.

No último balanço, setor do fast food lidera ranking de reclamações. As redes Burger King e McDonald’s seguem como as empresas mais reclamadas, com 77 e 73 demandas, respectivamente. Ambas foram notificadas em razão do aplicativo do Mercado Pago , meio de pagamento para ter acesso à promoção de lanches, estar inoperante.  As empresas responderão a um processo administrativo e podem ser multadas.

O McDonald’s ainda recebeu uma segunda notificação pela inoperância do próprio aplicativo, que também seria meio de acesso para ofertas exclusivas.

Nesse ano, os consumidores também contaram com o aplicativo e o instagram do Procon para registrar suas reclamações e tirar suas dúvidas, o que possivelmente, fez com que o número de atendimentos aumentasse. O Procon  divulgou uma lista com os estabelecimentos autuados. 

O consumidor que tiver problemas com suas compras pode procurar o órgão via site, aplicativo e telefone 151.

Equipes do Procon fiscalizaram nos dias 28 e 29 de novembro 41 estabelecimentos na capital e encontraram irregularidades em 33 (80%). A falta de informação foi o principal problema encontrado: lojas não indicavam ao consumidor o preço anterior à Black Friday, impossibilitando a análise do desconto e apresentavam folhetos sem o destaque da marca ou modelo do produto em oferta.

Equipes dos núcleos regionais de Bauru, Campinas, Presidente Prudente, Santos, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Sorocaba também fiscalizaram estabelecimentos em treze cidades do interior e litoral no dia 29 de novembro. Foram visitados 164 locais e encontradas irregularidades em 110 (67%). O Procon de São Carlos também participou da ação.

Fonte: IG ECONOMIA