Churrascaria em São Paulo é acusada de servir carne com larvas; veja vídeo

6
source
carne  podre arrow-options
Reprodução

Denúncia que circula no Whatsapp mostra pedaços de carne com larvas

A polícia apreendeu, na última sexta-feira (29), algumas unidades de carne fora da data de validade na churrascaria Bela Rio , localizada na Zona Oeste da capital paulista. A busca foi motivada pela denúncia de clientes que teriam encontrado larvas em um pedaço de carne podre recém-servido. O vídeo do prato, divulgado via Whatsapp, não demorou a viralizar. 

Leia mais: 5 azeitas são confirmados como falsos pela Vigilância Sanitária

No dia seguinte à circulação do vídeo, a Vigilância Sanitária e Delegacia de Polícia de Saúde Pública compareceram ao local para uma vistoria. “Foi localizada uma pequena quantidade de produto cárneo desprovido de data de validade, confirmando-se que o retratado no vídeo transcorreu na presente data, há poucas horas”, afirmou a Divisão de Saúde Pública. 

Ainda segundo polícia, os produtos vencidos – assim como o pedaço de carne que motivou a denúncia – foram apreendidos, sendo lavrado boletim de ocorrência. Agora, o material deve passar por uma minuciosa inspeção. 

A churrascaria confirmou o ocorrido, mas reforça que “imediatamente após o fato, todas as refeições do 160 clientes que almoçavam no local foram verificadas e nada de anormal foi encontrado. A costela que estava sendo servida também foi inspecionada e não havia nada de errado”. 

A nota, emitida pelo restaurante, afirma ainda que “amostras de carne , incluindo a costela que estava sendo servida, foram recolhidas para passar por perícia visando a apuração dos fatos em inquérito policial” e comenta ter estranhado o fato de que as larvas permaneceram vivas mesmo após “a carne ser assada à uma temperatura alta”. 

Nos comentários da publicação que trata sobre o assunto, na página da churrascaria Bela Rio, alguns clientes pareceram revoltados com o caso. ”Agora fiquei curioso. Vocês não têm uma inspeção de qualidade da carne?” indagou um internauta. “Tem que fechar. Onde está a Vigilância Sanitária?”, disse outra. 

Fonte: IG Nacional