Estação Autódromo da CPTM recebe quase 3 vezes mais passageiros durante o GP Brasil

9
source

Fórmula 1 – Grande Prêmio do Brasil de F1 2019

O fim de semana do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 registrou alta na circulação de usuários Linha 9-Esmeralda. Para atender aos torcedores, a CPTM mobilizou suas equipes de operação já durante os treinos livres, na sexta-feira (15), nos treinos oficiais, no sábado (16), e no dia do Grande Prêmio Brasil, no domingo (17).

No dia do GP até as 18h, foram registradas 13.531 entradas, número mais de duas vezes superior à média de domingo, que é 5 mil pessoas. No sábado (16), o número foi maior ainda: 15.244 entradas, mais de três vezes a média para este dia da semana, que é a mesma do domingo.

Na sexta-feira, dia da Proclamação da República, foram 10.219 entradas. A média para feriados gira em torno de 4 mil pessoas. Nesses três dias, não foram registradas ocorrências relevantes e toda a operação transcorreu sem problemas para os passageiros.

A Polícia Militar também reforçou o efetivo no entorno do Autódromo. “A organização do policiamento no Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 se inicia tão logo termina o Grande Prêmio [anterior]. Durante o ano todo nós nos preparamos”, afirma o coronel da Polícia Militar Alexandre Marcos de Oliveira, comandante da CPA/M-10

Além de uma operação especial com intervalos reduzidos em toda a Linha 9-Esmeralda, nesta edição do GP Brasil a CPTM inovou ao trazer cerca de 100 refugiados e imigrantes vindos de 34 diferentes países para atender os turistas. Bilíngues e até poliglotas, refugiados e imigrantes estiveram em toda a Linha 9 e em estações estratégicas, como Luz e Aeroporto-Guarulhos.

Intitulado “Em SP habita o mundo”, o projeto da CPTM teve o objetivo de acolher e dar visibilidade para essas pessoas. A ação foi desenvolvida em parceria com a Secretaria Estadual da Justiça e Cidadania e com a Secretaria Municipal de Turismo. Também teve o apoio do Fundo de Solidariedade de São Paulo e de empresas privadas que ajudaram financeiramente a atividade realizada na CPTM.

“O trabalho da CPTM para o GP Brasil de Fórmula 1 ajudou a tornar a ida para o Autódromo de Interlagos mais rápida e com menos transtornos. Além disso, estamos muito satisfeitos com o trabalho e a dedicação dos 100 imigrantes e refugiados. Foi uma honra para nós poder ajudar e dar visibilidade a estas pessoas”, afirma o Presidente da CPTM, Pedro Moro.

Inaugurada em 17 de outubro de 2007, a Estação Autódromo fica a 600 metros do portão de acesso ao Setor G do Autódromo de Interlagos.

Fonte: Governo de SP