Promotora de São Paulo diz ter sido vítima de homofobia em julgamento

12
source
Cláudia Mac Dowell arrow-options
Revista Vaidapé

Cláudia Mac Dowell teria sido vítima de homofobia por parte de advogado que defendia PMs

Uma promotora de Justiça de São Paulo diz ter sido vítima de homofobia durante um julgamento de dois policiais militares que plantaram armas perto de suspeitos de roubo depois de terem matado eles. De acordo com o jornal Folha de São Paulo , Celso Vendramini afirmou que o advogado de defesa dos acusados disse que é fã do presidente russo Vladimir Putin , que defende ideias contra a população LGBT , defendeu a família tradicional e acusou a comunidade de inserir crucifixos na vagina e no ânus durante manifestações.

Segundo a promotora, Vendramini trazia discussões que não tinham relação com o caso em julgamento. “Não havia vítima ou testemunha homossexual. Ele falou isso porque é só fazer uma busca na internet que é possível saber que sou assumidamente lésbica”, disse. 

Em uma das primeiras menções à promotora, Vendramini perguntou se ela era casada. “Não conheço a doutora promotora. Não sei se é casada ou não mas vejo uma aliança na mão esquerda dela, deve ser casada.”

Leia também: David Miranda rebate Eduardo sobre homofobia: “Todo dia os nossos são mortos”

O advogado também disse contra ditaduras, criticou comunistas e declarou ser fã de Putin. “Não tem passeata gay na Rússia, não”, disse ao se referir ao país como “uma democracia séria”. “Vai ser viado em Cuba, para ver o que acontece. Vai ser gay na Rússia para ver o que acontece.”

Vendramini ainda mostrou indignação “com quem faz filme dizendo que Jesus é homossexual”. Ele classificou as produções como ofensa e criticou as manifestações LGBT na avenida Paulista.

Leia também: “Me chamar de ‘viado’ não é ofensa. Tomar 4 tiros, sim”, diz vítima de homofobia

“Depois acham ruim quando proíbem suas manifestações”, disse. “Aí vai uma mulher na Paulista enfiar crucifixo com a imagem de Jesus na vagina, isso é normal? Vão lá os gays enfiar crucifixos no ânus, isso é normal? Tenho que achar isso normal? Será que ser hétero hoje é pecado?”

O caso dos dois policiais ocorreu em julho de 2017 em Brasilândia, na zona norte da capital e eles foram absolvidos na sessão do 2º Tribunal do Júri, na Barra Funda, na zona oeste.

Fonte: IG Nacional