Remédio usado por grávidas recebe alerta por formação de lábio leporino em bebês

8

Um medicamento usado contra enjoo, náuseas e vômitos recebeu um alerta da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no mês de setembro de 2019, após um estudo que mostrou que o uso da  Ondansetrona/Vonau, remédio usado por pacientes oncológicos e em pós-operatório, mas também grávidas, aumenta o risco de defeitos no fechamento orofacial dos bebês — formando a chamada fenda palatina ou o lábio leporino.

Leia também: Por que tem dor de dente que surge ou piora à noite? Como se livrar disso?

grávida tomando remédio arrow-options
shutterstock

grávida tomando remédio

O risco é maior entre as grávidas que fizeram uso do remédio no primeiro trimestre de gravidez, embora o segundo e terceiro trimestres também não tenham a segurança estabelecida, conforma alerta a Anvisa. 

Dr Bruno Puglisi diz que esse alerta foi divulgado após conclusões de uma revisão realizada pelo Comitê Europeu para Avaliação de Riscos em Farmacovigilância.

Leia também: A doença de Alzheimer pode começar pela boca

As recomendações da agência para os profissionais de saúde foram:

– Evitar o uso de ondansetrona na gestação, especialmente no primeiro trimestre.

-Informar a todas as pacientes em idade fértil em tratamento com ondansetrona sobre o aumento do risco de defeitos no fechamento orofacial com o uso do medicamento

A Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos de Saúde lembra os profissionais de saúde:

Ondansetrona não está indicado no tratamento de mulheres grávidas e este uso deve ser evitado, especialmente durante o primeiro trimestre da gravidez.

É importante informar todos os pacientes em idade fértil que necessitam e estão em tratamento com Ondansetrona, sobre o risco de defeitos de fechamento orofacial em caso de administração durante o primeiro trimestre da gravidez, recomendando o uso de medidas contraceptivas eficazes.

Leia também: Tem dúvidas sobre radiografia odontológica? Doutor Bruno Puglisi responde

A bula de todos os medicamentos Ondansetrona serão atualizados para incorporar essas novas informações de segurança. Prevê-se para avaliar o risco de malformações congénitas associadas com a administração durante a gravidez de outros princípios ativos pertencentes à grupo de Ondansetrona. 

Fonte: IG SAÚDE