Indicações para embaixadas na Colômbia e na Indonésia seguem ao Plenário

7

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) aprovou nesta quinta-feira (19), após sabatina, as indicações de Luis Antonio Balduíno Carneiro para o cargo de embaixador na Colômbia e de José Amir da Costa Dornelles para a chefia da embaixada brasileira na Indonésia. As duas indicações seguem para o Plenário.

Durante a sabatina, Balduíno Carneiro reiterou que a solidez das relações comerciais entre Brasil e Colômbia reforça a relevância que o país vizinho adquiriu para  pauta de exportações brasileira. Desde 2010, o Brasil tem conseguido manter um superavit estrutural anual de cerca de U$ 1 bilhão no intercâmbio comercial com a Colômbia, informou o diplomata.

— O comércio bilateral já se aproxima de U$ 5 bilhões. 90% do que exportamos para eles são produtos manufaturados. Exportamos automóveis, máquinas, plásticos, ferro e aço, máquinas elétricas e outros itens de alto valor agregado, e 110 empresas brasileiras industriais e de serviços atuam hoje no mercado colombiano. Entre elas, 17 empresas de tecnologia, 10 do setor de infra-estrutura, 8 do ramo alimentício, 5 financeiras e 5 de veículos. Há também empresas do setor químico e do ramo educacional. Nosso estoque de investimentos lá já chega a U$ 8 bilhões — detalhou.

Sudeste asiático

O indicado à embaixada na Indonésia sustentou que o Brasil precisa se integrar mais às cadeias econômicas dinâmicas do sudeste asiático, buscando aumentar as exportações e otimizar ganhos numa das regiões que mais crescem de forma consistente em todo o mundo. Dornelles destacou que o PIB da Indonésia tem crescido a uma média de 5% ao ano desde o ano 2000.

Fonte: Agência Senado