Senado usa frase que causou polêmica ao homenagear general Villas Bôas

8
source
alcolumbre, villas bôas e dodge arrow-options
Roque de Sá/Agência Senado – 12.8.19

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o general Villas Bôas e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge

Em homenagem ao ex-comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, o Senado exibiu nesta segunda-feira (12), em telão no plenário, uma frase dele que causou polêmica ao ser
publicada na véspera do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) de um habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em abril do ano passado.

Leia também: Bolsonaro diz que Brasil não terá mais radares móveis a partir da semana que vem

“Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais”, escreveu Villas Bôas no Twitter, em 3 de abril de 2018, quando ainda comandava o Exército, no governo Michel Temer.

Na ocasião, petistas se incomodaram com a declaração, interpretada como uma pressão indireta do general ao STF contra o pedido de liberdade. Dois dias depois da publicação, o
habeas corpus preventivo foi negado a Lula.

Em 3 de abril do ano passado, Villas Bôas ainda escreveu no Twitter: “Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do país e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?”.

A frase ficou em destaque no telão durante toda a solenidade. Não foi uma escolha do general, que hoje é assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). O autor do requerimento para prestar a homenagem a Villas Boâs, senador Chico Rodrigues (DEM-RR), foi o responsável pela projeção.

Leia também: Dodge prorroga por um ano atuação da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB); o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP); a procuradora-geral da República, Raquel Dodge , e outras autoridades participaram da cerimônia proposta para homenagear os mais de 50 anos de serviço militar de Villas Bôas.

Dodge destacou que Villas Bôas tem “os méritos de ser artífice da paz no Brasil” e de ser defensor da democracia.

“Tenho certeza de que muitas das autoridades civis e militares aqui presentes, todas, em algum dia, em algum momento, receberam um telefonema do general Villas Bôas, um
chamamento à ação, um chamamento à coalizão, um chamamento ao diálogo, nas horas mais difíceis enfrentadas por esta nação, nas horas de crise. Foi nessas horas que ele soube
definir estratégias, que ele soube unir pessoas, unir autoridades, unir instituições, fortalecer a nossa democracia”, disse Dodge.

O atual comandante do Exército , Edson Leal Pujol, enalteceu a atuação de Villas Bôas pela maneira ponderada:

“Sou testemunha, nos últimos períodos em que a Nação viveu períodos turbulentos, das discussões e das ponderações realizadas internamente dentro da nossa força, com o senhor
conduzindo as discussões e os estudos de forma equilibrada e ponderada, honrando, de forma irretocável, aqueles que nos antecederam à frente da força do Exército Brasileiro,
sempre orientado pelos princípios democráticos e pelos valores éticos e morais”, afirmou.

Leia também: Greenwald provoca Joice e lembra que deputada foi expulsa do jornalismo por plágio

Villas Bôas agradeceu a homenagem. “Faço questão de expressar que tudo o que foi feito no meu período de comando foi porque eu tinha a certeza e a confiança de qual seria a
atitude de todo o Exército ladeado pela Marinha e pela Força Aérea. Eu tinha absoluta confiança da coesão do Exército e dos seus propósitos, valores e atitudes”, disse.

Fonte: IG Política