Com surto de sarampo em SP, bebês de seis a 12 meses devem tomar a vacina

11

Bebês de seis a 12 meses devem ser vacinados contra o sarampo em 39 cidades paulistas ( veja lista abaixo ) a partir desta segunda-feira (12). Crianças nessa faixa etária que vão viajar para esses locais também devem ser vacinadas, com pelo menos 15 dias de antecedência, segundo recomendação da Secretaria Estadual de Saúde.

Leia também: Fake news: 9 mitos sobre o sarampo nos quais você não deve acreditar

vacina bebê arrow-options
shutterstock

São Paulo vive surto de sarampo e, por isso, a recomendação é que bebês recebam a imunização contra a doença

Os casos de sarampo entre menores de um ano representam 13,6% dos 967 existentes no Estado. Pelo menos 80% do total se concentram na capital, com 778. De acordo com a Secretaria, a relação das cidades com indicação será atualizada semanalmente. Se a situação epidemiológica exigir, novos municípios serão incluídos na lista.

Segundo informações da TV TEM, em Sorocaba, por exemplo, a prefeitura diz não ter doses suficientes para os bebês e que não foi notificada sobre essa campanha pela Secretaria Estadual de Saúde. Na cidade, são cinco casos confirmados e 39 estão em investigação. Já em Jundiaí, a prefeitura informa que há doses suficientes da vacina. 

A reportagem do G1 apurou que, de cinco clínicas procuradas em Sorocaba, apenas uma possuía a vacina contra o sarampo. Na sexta-feira (9), ainda não havia previsão para renovar os estoques. 

Cuidados no dia a dia

Enquanto a pessoa não puder se vacinar, algumas medidas são importantes para diminuir os riscos de transmissão, que ocorre geralmente por tosse, espirros, fala e respiração. Documento elaborado pelo Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) recomenda cobrir o nariz e boca quando tossir e lavar as mãos com frequência com água e sabão. 

Leia também: Sarampo pode levar à morte; por que pessoas de 15 a 29 anos devem se vacinar

Além disso, é importante não compartilhar alimentos, copos, talheres e outros utensílios, além de não colocar a mão na boca e nos olhos. Além disso, sempre que for possível, a recomendação é evitar locais com aglomeração ou que sejam pouco arejados. Deixar os ambientes sempre limpos e ventilados e evitar contato com pessoas doentes são outras dicas.

Campanha de vacinação

A campanha de vacinação focada em jovens de 15 a 29 anos em 15 municípios da Grande São Paulo continua. Segundo os dados da Secretaria, desde 10 de junho, quando a campanha começou, 1,2 milhão de pessoas nessa faixa etária foram imunizadas. A meta é vacinar 4,4 milhões até o dia 16 de agosto, data de encerramento da campanha.

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. A aplicação da chamada “dose D” visa proteger as crianças e não será contabilizada no calendário nacional de vacinação, ou seja, os responsáveis deverão levar as crianças aos postos para receber a tríplice viral aos 12 meses e também aos 15 meses para aplicação do reforço com a tetraviral, que protege também contra varicela.

Após a aplicação da “dose D”, é preciso aguardar pelo menos 30 dias para aplicação da tríplice aos 12 meses, como prevê o calendário. Para receber a vacina, a população pode procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Os endereços na cidade de São Paulo podem ser consultados neste link .

Leia também: Moradora do Paraná que viajou para São Paulo é diagnosticada com sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, provocada por vírus, grave e transmitida pela fala, tosse e espirro. Ela é extremamente contagiosa, mas pode ser prevenida pela vacina. Os principais sintomas são febre alta, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, tosse, coriza, conjuntivite e manchas brancas na mucosa bucal.

Veja a lista com as cidades:

  • Atibaia
  • Barueri
  • Caçapava
  • Caieiras
  • Campinas
  • Capital – São Paulo
  • Carapicuiba
  • Diadema
  • Embu
  • Estrela D’Oeste
  • Fernandópolis
  • Francisco Morato
  • Guarulhos
  • Hortolândia
  • Indaiatuba
  • Itapetininga
  • Itaquaquecetuba
  • Jales
  • Jundiaí
  • Mairiporã
  • Mauá
  • Mogi das Cruzes
  • Osasco
  • Peruíbe
  • Pindamonhangaba
  • Praia Grande
  • Ribeirão Pires
  • Ribeirão Preto
  • Rio Grande da Serra
  • Santo André
  • Santos
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano do Sul
  • São José do Rio Preto
  • São José dos Campos
  • Sorocaba
  • Sumaré
  • Taboão da Serra
  • Taubaté
Fonte: IG SAÚDE