Deputado Romoaldo apresenta principais trabalhos do 1º semestre de 2019

16

Foto: Ronaldo Mazza

O vice-líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Romoaldo Júnior (MDB) tem quase 40 anos de vida pública. Neste primeiro semestre apresentou 47 indicações, 19 projetos de lei, três requerimentos, uma moção de pesar e um projeto de lei complementar. O parlamentar realizou ainda duas audiências públicas, sendo uma para tratar da qualidade da telefonia móvel e da conexão de internet banda larga na cidade de Poconé e outra para debater a viabilidade da Central de Abastecimento do Estado de Mato Grosso (Ceasa/MT).

Participante do maior grupo político da Casa: o Bloco Assembleia Forte, Romoaldo além de presidir uma das comissões mais importantes do Legislativo, a Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CEFAEO), ainda é membro de outras seis comissões – Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto, Indústria, Comércio e Turismo, Direitos Humanos, Cidadania e Amparo à Criança, ao Adolescente e ao Idoso, Indústria, Comércio e Turismo, Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais, Trabalho e Administração Pública.

“Nosso objetivo à frente da CFAEO é ajudar o governo, destravar o governo, para que os empresários continuem investindo e acreditando em Mato Grosso”, explica.

Lei – A lei mais recente de Romoaldo, sob o número10914/2019 foi sancionada no dia 1º de julho de 2019 e é referente ao pagamento de horas extras para policiais em ações de trânsito.   Objetivo é incentivar e ampliar a participação do contingente fiscalizador nas operações a título de “Lei Seca” e deve diminuir acidentes nas vias de Mato Grosso, e, consequentemente, tirar o estado do ranking nacional de entes federados com trânsito mais violento.

“Se o cidadão quer ingerir bebida alcoólica, não é proibido. Cada um tem o direito de fazer o que quer de sua vida, mas tem que respeitar a vida do outro, tem que saber que beber e dirigir são terminantemente proibidos e que se fizer isso, tem que ser punido”, pontuou. O texto estabelece, entre outros pontos, o valor para cada atividade desenvolvida voluntariamente durante o período diurno: R$ 130,40 e no período noturno R$ 260,80.

Fonte: ALMT