Mordido por tubarão, surfista dispensa hospital e vai para o bar

10
source
atacada por um tubarão arrow-options
Reprodução

Mordido por tubarão, surfista dispensa hospital e vai para o bar,

Um ataque de tubarão ocorrido no último fim de semana em Jacksonville, no estado da Flórida, Estados Unidos, terminou de uma maneira inusitada, ao invés de trágica. O surfista profissional Frank O’Rourke estava na água quando foi surpreendido pelo animal. Após ser socorrido pela equipe de salva-vidas, ele dispensou uma visita ao hospital e resolveu ir até um bar da região para comemorar.

Leia também: Tubarão branco assusta família ao saltar em direção a barco; assista

O surfista teve perfurações profundas no braço e no cotovelo. “O tubarão mordeu o meu cotovelo, me puxou e começou a se debater. Mas acho que ele sentiu o meu gosto e acabou desistindo”, brincou a vítima. “Eu estava chocado quando aconteceu, então eu não senti muita dor”, explicou O’Rourke, em entrevista ao canal de televisão ABC News .

“Se ele realmente quisesse, ele poderia ter machucado mais o meu braço”, conta o jovem, que ainda disse que o tubarão, que estava perto da superfície, tinha cerca de um metro. Após conseguir se livrar do animal, o surfista correu até a praia para procurar ajuda e foi atendido pelos salva-vidas.

tubarão arrow-options
Reprodução

Frank O’Rourke foi atacada por um tubarão, mas não quis ir ao hospital

Após os primeiros socorros, no entanto, o jovem dispensou a presença da ambulância e decidiu não ir ao hospital. Ao invés disso, ele resolveu ir para um bar local. “Ele disse que estava bem, chegou no bar e falou: ‘eu fui mordido por um tubarão’ e as pessoas compraram bebidas para ele”, conta o também surfista R.J. Berger, amigo da vítima e testemunha do ataque.

Leia também: Pesquisadores descobrem nova espécie de ‘tubarão miniatura’ que brilha no escuro

Apesar do susto com o tubarão , O’Rourke descartou a possibilidade de deixar o esporte. “Quando você está no mar qualquer coisa pode acontecer”, disse. “Mas isso não vai me tirar da água, eu certamente vou voltar”, garantiu. Dois dias após o ataque, o jovem finalmente foi a um médico, que disse que ele estará liberado para voltar a surfar em algumas semanas. As cicatrizes, no entanto, ficaram marcadas na pele do atleta para sempre.

Fonte: IG CURIOSIDADES