Governo decide suspender tabela de frete após pressão de caminhoneiros

13
source

Após reivindicações dos caminhoneiros, o governo federal decidiu suspender, nesta segunda-feira (22), a tabela com o preço mínimo para os fretes, publicada na semana passada. A resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres ( ANTT) com as regras para o cálculo do piso do frete rodoviário irritou a categoria , já que a maior parte dos valores ficou mais baixa que a versão anterior.

Homem com a bandeira do Brasil nas costas, de frente para um caminhão arrow-options
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Tabela de frete foi criada pelo governo anterior, como uma exigência dos caminhoneiros após período de greve


No fim de semana, já circulava informação de que o governo federal pretendia cancelar a nova tabela de frete, que entrou em vigor no sábado (20). Os motoristas voltaram a pressionar o governo para que a regra tabela fosse suspensa e  marcaram reuniões em Brasília para esta semana.

A tabela de fretes foi criada no ano passado pelo governo do ex-presidente Michel Temer, após a greve dos caminhoneiros que bloqueou estradas e gerou uma crise de abastecimento no Brasil por mais de uma semana. A criação era uma das reivindicações da categoria.

A resolução foi publicada pela ANTT na última quinta-feira (18), após passar por consulta pública e entrou em vigor no sábado. A nova versão foi feita a partir de um estudo da área de logística da Escola de Agronomia da Universidade de São Paulo (USP). O objetivo foi adequar os preços aos diferentes tipos de carga, rotas e veículos.

A nova resolução prevê que 11 categorias de cargas serão usadas no cálculo do frete mínimo e amplia os itens considerados no cálculo. Além da distância percorrida, o cálculo do frete mínimo também considera o tempo de carga e descarga do caminhão, custo com depreciação do veículo, remuneração do caminhoneiro, impostos, entre outros.

Quando divulgou a nova tabela, a ANTT informou que a consulta pública sobre as novas regras recebeu 500 contribuições.

Leia também: Após 20 semanas em queda, mercado projeta crescimento para PIB

O Ministério da Infraestrutura, principal ponte do Executivo com os caminhoneiros , pediu à ANTT a suspensão cautelar da tabela em vigor. O órgão fará uma reunião extraordinária , nesta segunda-feira, para atender ao pedido governo e suspender a tabela de frete .

Fonte: IG ECONOMIA