Durante agradecimento, brasileiro vencedor em Cannes discursa sobre política

7

“A vida invisível de Eurídice Gusmão”, de Karim Aïnouz, venceu o prêmio de melhor filme na mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes nesta sexta (24). Durante o dicurso de agradecimento, o diretor do filime criticou o momento político do Brasil.

Leia também: De obra prima a desleixado, novo filme de Tarantino divide opiniões em Cannes


Filme sobre mulheres vítimas do patriarcado é aplaudido no Festival de Cannes
Divulgação

Filme sobre mulheres vítimas do patriarcado é aplaudido no Festival de Cannes


Leia também: Com espartilho apertado, Elle Fanning desmaia no Festival de Cannes

“Estamos passando por um momento de intolerância muito grande no Brasil. As ameaças contra a educação, a criativaidade e a cultura são gigantescas. Quero dedicar o prêmio à vivacidade e às atrizes do meu filme, que estão aqui”, afirmou o diretor , durante seu discurso no Festival de Cannes , referindo-se a Carol Duarte e Julia Stockler, que interpretam as duas irmãs protagonistas de “ A vida invisível de Eurídice Gusmão ”.

Leia também: Novo filme de Karim Aïnouz vence mostra Um Certo Olhar em Cannes

“Tenho muito orgulho de representar o Brasil hoje. Também temos que celebrar outros filmes brasileiros aqui no Festival de Cannes este ano”, completou o brasileiro referindo-se a outros títulos da seleção oficial, como “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho, a coprodução “O traidor”, de Marco Bellochio, que competem pela Palma de Ouro, e “Sem seu sangue”, de Alice Furtado, na mostra paralela Quinzena dos Realizadores.

IG GENTE