Guedes indica redução do PIB para 1,5% e dispara: “Estamos no fundo do poço”

5

ministro da Economia, Paulo Guedes
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Para Paulo Guedes, futuro da economia brasileira está nas mãos do Congresso Nacional


O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (14) que as projeções para o crescimento da economia brasileira neste ano serão reduzidas pelo governo. Em audiência na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional (CMO) , ele disse que o País está “no fundo do poço”.

Segundo Guedes , a estimativa de alta do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro será reduzida a 1,5%. No ano passado, quando o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB)  enviou o Orçamento de 2019 ao Congresso Nacional, a projeção era de crescimento de 2,5%.

Em março, já sob o comando da gestão de Jair Bolsonaro (PSL), a alta do PIB de 2019 havia sido revisada para 2,2%, chegando a 1,5% neste mês. “Vocês vão ver que o crescimento, que era de 2% quando eles fizeram as primeiras simulações, já caiu para 1,5%. Quando cai para 1,5%, as receitas são menores ainda, e aí já começam os planejamentos de contingenciamentos de verbas. Já começam as trajetórias futuras de despesas a serem apertadas”, afirmou o ministro. 

Nesta segunda-feira (13), o Boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central (BC) com dados de análises do mercado financeiro, estimou que o PIB brasileiro seja de 1,45% no final deste ano .

Para Guedes , cabe ao Congresso brasileiro tirar o País dessa situação. “Independente de o mercado querer que as coisas aconteçam rapidamente, a nossa realidade é que nós estamos no fundo do poço”, afirmou.  “Então, não adianta achar que nós vamos crescer por fora, que vamos crescer 3%. Não é a nossa realidade. A nossa realidade é o seguinte: estamos lá no fundo. Agora, está nas mãos da Casa [Congresso Nacional] nos tirar do fundo do poço, com esse equacionamento fiscal”, reforçou o ministro. 

IG ECONOMIA