Ensino de filosofia e sociologia pode voltar a ser obrigatório no ensino médio

6

romário
Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados

Senador Romário acatou ao pedido de quase 140 mil cidadãos para tornar a volta da sociologia e da filosofia um PL

O ensino de filosofia e sociologia poderá voltar a ser obrigatório no nível médio. O senador Romário (Pode-RJ) anunciou, na semana passada, que acatou uma sugestão popular com esse pedido. A sugestão (SUG 20/2018) vai se tornar um projeto e será analisada pelas comissões do Senado. Conforme informou Romário, o pedido alcançou o apoio de quase 140 mil cidadãos no portal e-Cidadania, até o mês passado. Para que uma sugestão popular seja analisada, o mínimo exigido é de 20 mil apoios.

Leia também: 70% dos alunos saem do ensino médio sem saber o básico de português e matemática

O senador disse considerar que se trata de uma iniciativa pertinente. Ele destaca que a Constituição de 1988 e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB – Lei 9.394/1996) estabelecem de maneira explícita que a educação tem três finalidades: o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Daí a importância do ensino da filosofia e da sociologia para o desenvolvimento do senso crítico do estudante.

“As disciplinas são base para o pensamento crítico e para a formação cidadã do aluno”, afirmou o senador Romário .

Leia também: Mais da metade dos adultos do Brasil não completou o ensino médio, revela OCDE

A sugestão partiu do professor Ricardo Reiter, do Rio Grande do Sul. Ele argumenta que as duas disciplinas são fundamentais na formação humana de indivíduos politizados, autônomos e capazes de exercer a cidadania com consciência.  Acrescenta, ainda que, a partir da filosofia, o aluno do ensino médio desenvolve o pensamento crítico e que a sociologia, por sua vez, o ajuda a compreender o que é a cidadania.

Com a reforma do ensino médio, apresentada pelo governo do ex-presidente Michel Temer, o ensino de filosofia e sociologia deixou de ser obrigatório e passou a ser optativo no ensino médio. Se a matéria se tornar lei, o ensino voltará a ser obrigatório juntamente com as disciplinas tradicionais, como português e matemática.

Leia também: ONG usa filosofia contra violência doméstica

IG Nacional