Policiais da Derf de Várzea Grande recebem elogio por elucidação de latrocínio de motorista de aplicativo

7

Assessoria | PJC-MT

O trabalho de investigação realizado pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG), que esclareceu o latrocínio que vitimou um motorista de aplicativo, na segunda quinzena de março, motivou a concessão de elogio formal da Câmara Municipal de Cuiabá. A ação desarticulou uma associação criminosa atuante em roubos de veículos, levando a prisão cinco pessoas envolvidas no crime.

A moção de elogio de iniciativa do vereador da Capital Abílio Brunini foi entregue na quinta-feira (11.04), na Câmara de Vereadores de Cuiabá, em reconhecimento a dedicação e empenho dos policiais civis da Derf-VG na elucidação do crime que vitimou o motorista de aplicativo, Anderson Marcelo Lopes Caldeira, 28 anos.

O roubo seguido de morte (latrocínio) ocorreu no dia 20 de março, por volta das 10h30, no lixão do bairro Serra Dourada, em Várzea Grande. Quatro homens e uma mulher, integrantes de uma organização criminosa que atua em roubos de veículos na Grande Cuiabá, foram presos em flagrante em investigações ininterruptas realizadas pela equipe da Derf de Várzea Grande.

A época dos fatos, a delegada titular da Derf de Várzea Grande, Elaine Fernandes, disse que três dos suspeitos presos são considerados de altíssima periculosidade, e agiam a mando de lideranças de uma facção criminosa, estando envolvidos em diversos roubos de veículos ocorridos naquele período. “Os levantamentos efetuados atestam que, os integrantes conduzidos atuam na prática de  roubos de veículos para encaminhar para a Bolívia a fim de trocar por drogas”, disse .

O chefe de operações da Derf-VG, Renato Barros, disse que o elogio revela o sentimento de dever cumprido dentro de uma investigação complexa que exigiu o empenho de toda a equipe.

“É uma felicidade receber o reconhecimento por uma investigação intensa de praticamente três dias ininterruptos e que teve início praticamente sem nenhuma pista. Foi um trabalho bem-feito que agregou todas as categorias, investigadores, escrivães e delegados, que mesmo sabendo que não poderiam trazer a vítima de volta, fizeram o possível para elucidar o caso e amenizar a dor da família”, disse.