Diretores da PJC e Sesp participam de reunião com empresas de Defensivos Agrícolas

20

Assessoria | PJC-MT

Diretores da Polícia Judiciária Civil junto a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) participaram de uma reunião, na manhã de quarta-feira (13.03) com fabricantes e empresas do seguimento de transporte e logística de defensivos agrícolas. O encontro visou o estreitamento do relacionamento entre as instituições no combate ao roubo, furto e falsificação dos produtos.

Na reunião, o delegado geral da Polícia Civil, Mario Dermeval Aravechia de Resende, o diretor de Atividades Especiais, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, o diretor de Inteligência, Juliano Silva de Carvalho, o secretário adjunto de inteligência Wylton Massao Ohara e o superintendente de inteligência, Diogo Santana Souza, receberam representantes das empresas FMC Agrícola, Basf Agro, Agro Bayer, Bravo, Luft Agro e Syngeta.

O objetivo principal do encontro foi a proposição de um acordo de cooperação técnica que será celebrado entre o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) e a SESP/MT, buscando o aprimoramento dos trabalhos de combate a roubos, furtos e falsificação de defensivos.

“Foi um encontro com grandes empresas responsáveis pela fabricação, distribuição e comercialização de defensivos que tiveram oportunidade de pleitear algumas situações e propor a cooperação ao trabalho desevolvido pela Segurança Pública”, afirmou o Mario Dermeval.

Segundo o superintendente de inteligência, Diogo Santana, entre as pautas abordadas estavam, o treinamento e a capacitação de policiais para o enfrentamento dos crimes de roubo, furto e falsificação de defensivos agrícolas, bem como o fornecimento de mecanismos que otimizem os trabalhos que são realizados na repressão a estas modalidades criminosas.

“Atualmente já existe uma parceria estabelecida entre a Gerencia de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e as empresas relacionadas com defensivos agrícolas, que resultou em grandes apreensões e prisões de suspeitos em todo o Estado. Portanto, buscamos com a formalização do acordo de cooperação técnica o fortalecimento e a ampliação deste trabalho integrado já existente”, destacou Diogo