Quem é quem no Ministério da Saúde? Conheça os secretários de Mandetta

20

Área da saúde será um dos principais desafios do governo Bolsonaro
Rafael Carvalho/Governo de Transição

Área da saúde será um dos principais desafios do governo Bolsonaro

Em uma pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha em setembro do ano passado, os brasileiros elegeram a saúde pública como o principal problema do País. 23% dos entrevistados apontaram a área, que “venceu” a violência urbana, o desemprego e a educação. Quando questionados sobre qual deveria ser o foco do novo governo, a saúde voltou a aparecer na primeira colocação, desta vez com 40% dos votos, exatamente o dobro da educação, que veio em segundo lugar. 

Leia também: Saiba as propostas de Luiz Henrique Mandetta, novo ministro da Saúde

Por isso o Ministério da Saúde tende a ser um dos mais observados e cobrados no governo Bolsonaro. Encabeçado pelo ortopedista e ex-deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM), a pasta conta atualmente conta com sete secretarias.

Mandetta nomeou cinco novos secretários, todos eles médicos e manteve dois membros da equipe do ex-ministro Gilberto Occhi, que são os únicos não formados em medicina do time. Conheça agora todos os principais membros do Ministério da Saúde e suas atribuições.

Luiz Henrique Mandetta – Ministro da Saúde


Médico ortopedista, Luiz Henrique Mandetta cumpriu dois mandatos como deputado federal
undefined

Médico ortopedista, Luiz Henrique Mandetta cumpriu dois mandatos como deputado federal

Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) tem 54 anos e se elegeu deputado federal pela primeira vez  no pleito de 2010, conseguiu a reeleição em 2014, mas não se candidatou novamente nas eleições de 2018.

Médico formado pela Universidade Gama Filho, Mandetta entrou para a política quando foi nomeado secretário da Saúde da prefeitura de Campo Grande (MS)no ano de 2005. Ele ficou na posição até 2010.

Especializado em Ortopedia pelo serviço de Ortopedia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e em Ortopedia Infantil pelo Scottish Rite Hospital for Children, em Atlanta, Georgia, nos Estados Unidos, o novo ministro atuou como médico militar, no Hospital Geral do Exército e trabalhou ainda na Santa Casa de Campo Grande nos anos 90.

A confirmação de Mandetta  veio mesmo após a repercussão negativa de seu nome já que Bolsonaro foi eleito com um forte discurso anti-corrupção e o ministro da Saúde é investigado por uma suposta fraude em licitação, tráfico de influência e prática de caixa 2 no contrato para implementar um sistema de informatização na saúde em Campo Grande, justamente durante o período em que foi secretário da pasta na capital sul-matogrossense.

João Gabbardo dos Reis – Secretaria Executiva


João Gabbardo dos Reis assumiu a Secretaria Executiva do Ministério da Saúde
Divulgação

João Gabbardo dos Reis assumiu a Secretaria Executiva do Ministério da Saúde

O gaúcho João Gabbardo dos Reis  é médico formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). Possui especialização em pediatria no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Foi secretário de Saúde da cidade de Santa Rosa. Enveredou para o serviço público ainda nos anos 80 e foi secretário da Saúde da cidade de Santa Rosa (1993 a 1994) e depois do estado do Rio Grande do Sul (2015 a 2018). Também foi professor na Universidade Católica de Medicina do Distrito Federal. Antes de assumir cargo no ministério, atuava como presidente do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (IPE- Saúde).

Como secretário executivo, João Gabbardo dos Reis será responsável por supervisionar e coordenar as atividades das demais Secretarias do Ministério. Além disso, ele também deve auxiliar na formulação de estratégias de colaboração com organismos internacionais e supervisionar e coordenar as atividades relativas aos sistemas internos de gestão e aos sistemas de informação relativos às atividades finalísticas do Sistema Único de Saúde (SUS).

Denizar Vianna – Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE)


Denizar Vianna será o responsável pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE)
Divulgação

Denizar Vianna será o responsável pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE)

Denizar Vianna de Araújo é formado é medicina, com mestrado em cardiologia e doutorado em saúde coletiva , sempre pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Ele atua como professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, coordenador de Centro de Excelência em Avaliação Econômica e Análise de Decisão da ProVac Network (OPAS) e pesquisador do Comitê Gestor do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Avaliação de Tecnologias em Saúde, do CNPq.

Na Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (SCTIE) Denizar Vianna será terá a missão de formular e implementar políticas nacionais de ciência, tecnologia e inovação em saúde, assistência farmacêutica e fomento à pesquisa, desenvolvimento e inovação na área da saúde. Além disso, caberá a ele a coordenação do processo de incorporação e desincorporação de tecnologias em saúde no âmbito do SUS .

Mayra Pinheiro – Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde


Mayra Pinheiro assumiu a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde
Divulgação

Mayra Pinheiro assumiu a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde

Mayra Isabel Pinheiro é formada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), é mestre em ciências com Área de Concentração em Neonatologia, especialista em medicina do trabalho e doutoranda em bioética. Pediatra, ela já foi coordenadora técnica do Centro de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara. Hoje, trabalha como  médica Perita do Instituto Nacional de Previdência Social, e coordena o internato de Pediatria do curso de Medicina do Centro Universitário Christus.

Nas eleições de 2018, a agora secretária tentou uma vaga no Senado pelo PSDB Ceará, mas acabou ficando na quarta colocação nas eleições, com 11% dos votos. Entraram o Cid Gomes (PDT) e Eduardo Girão (PROS).

Leia também: Governo do Distrito Federal decreta estado de emergência na saúde

Responsável pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), Mayra Pinheiro deverá formular políticas públicas que nortearam a gestão, formação e qualificação dos profissionais da área de saúde, com o intuito de uniformizar o atendimento público e a formação de trabalhadores da área.

Wanderson Kleber – Secretaria de Vigilância em Saúde


Wanderson Kleber está na Secretaria de Vigilância em Saúde
Divulgação

Wanderson Kleber está na Secretaria de Vigilância em Saúde

Doutor em epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Wanderson Kleber de Oliveira exerceu outras no Ministério da Saúde durante 15 anos. Ele coordenou a campanha nacional de resposta à pandemia de influenza e síndrome da zika congênita, além de ter sido um dos responsáveis pelo regulamento sanitário internacional e eventos de massa, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Desde 2017, estava cedido à Fiocruz, onde exercia o cargo Coordenador e Docente do Núcleo de Epidemiologia e Vigilância em Saúde e liderava pesquisas sobre o zika vírus e a microcefalia.

Na Secretaria de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber deverá coordenar ações de vigilância, prevenção e controle de doenças transmissíveis. Ele também fica responsável  pela vigilância de fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, pela saúde ambiental e do trabalhador e pela análise de situação de saúde da população brasileira.

Francisco Figueiredo – Secretaria de Atenção à Saúde


Francisco Figueiredo permanece à frente da Secretaria de Atenção à Saúde
Divulgação

Francisco Figueiredo permanece à frente da Secretaria de Atenção à Saúde

Um dos únicos dois remanescentes da equipe do ex-ministro Gilberto Occhi, Francisco de Assis Figueiredo é graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ele tem especialização em Administração Hospitalar e MBA Executivo em Gestão de Organizações Hospitalares e Sistemas de Saúde. Atuando há mais de 20 anos na área hospitalar, ele assumiu como secretário em junho de 2016.

Mantido no cargo de secretário de Atenção à Saúde, Francisco Figueiredo tem a missão de formular e implementar políticas de atenção básica e especializada dentro do SUS. É dele também o poder de apoiar financeiramente os estados  e municípios na organização das ações de rede de atenção à saúde.

Marco Toccolini – Secretaria Especial de Saúde Indígena


Marco Toccolini segue responsável pela Secretaria Especial de Saúde Indígena
Divulgação

Marco Toccolini segue responsável pela Secretaria Especial de Saúde Indígena

Outro membro da equipe anterior mantido no Ministério, Marco Antonio Toccolini é  servidor concursado do governo do Distrito Federal cedido ao Ministério da Saúde.  Militar da reserva da Força Aérea Brasileira, licenciado em Pedagogia e Educação Física, e bacharel em Ciências Contábeis é pós-graduado em Educação Especial, Auditoria e Perícia Fiscal e Nutrição Esportiva. Como servidor público, foi  secretário de Estado do Governo do Maranhão durante 11 anos. Ele assumiu como secretário em fevereiro de 2017.

Na Secretaria Especial de Saúde Indígena, Toccolini cuida do programa Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas e do processo de gestão do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS). O secretário é responsável por desenvolver ações de atenção integral à saúde das populações indígenas e pela educação em saúde dentro das tribos, respeitando as práticas de saúde tradicionais dos índios.

Erno Harzheim – Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP)


Erno Harzheim ficou com a Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP)
Divulgação

Erno Harzheim ficou com a Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP)

Erno Harzheim possui formação em medicina, com mestrado em medicina da família e comunidades, e doutorado em Medicina Preventiva e Saúde Pública pela Universidade de Alicante, Espanha. É professor do Departamento de Medicina Social da Faculdade de Medicina da UFRGS. Para assumir o cargo no Ministério da Saúde, ele deixou a posição de Secretário da Saúde de Porto Alegre, que assumiu no início de 2017.

Leia também: Homem com morte cerebral acorda após aparelhos serem desligados

Na Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP), ele terá a missão de fomentar, implementar e coordenar ações de auditoria, ouvidoria, articulação, segurança, gestão da informação e promoção da equidade na saúde pública. Outra atribuição do secretário será trabalhar na informatização das atividades do SUS, que é uma principais bandeiras do ministro Mandetta.