Metade das cartas para o Papai Noel já foi adotada

4

Carrinhos, bonecas, eletrônicos e bicicletas estão entre os principais pedidos das milhares de cartinhas para o Papai Noel que chegam às agências dos Correios. Destas, 222 estão no Ganha Tempo da Praça Ipiranga, em Cuiabá. Até esta quinta-feira (03.12), 111 delas já haviam sido adotadas por pessoas sensíveis ao espírito natalino como Carlos Rachid. 

O comerciante adotou quatro cartinhas. São duas bicicletas, uma bola e um carrinho eletrônico. “Se eu conseguir mais uma bicicleta, adoto outra carta”, antecipou Rachid, dando um exemplo de solidariedade e amor ao próximo.

Os servidores do órgão são voluntários no serviço de encaminhamento da adoção das cartas junto aos usuários do Ganha Tempo, que este ano inaugurou um novo modelo de gestão, pautado na humanização do espaço por meio de atividades culturais, recreativas e outros serviços gratuitos dentro de uma agenda mensal.

A campanha

Disseminar o encantamento natalino por meio da campanha só é possível com a ajuda dos mais de 120 mil empregados dos Correios e da sociedade brasileira, que pode participar atuando como padrinhos. Os padrinhos são aqueles que adotam as cartinhas, providenciando os presentes solicitados pelas crianças.

A adoção de cartas da campanha é feita da mesma maneira em todo o Brasil: as cartas enviadas pelas crianças são lidas e selecionadas. Em seguida são disponibilizadas para adoção em determinadas unidades da empresa. Os Correios não entregam cartas para adoção diretamente à população, em suas residências. As cartas do Papai Noel dos Correios ficam disponíveis apenas nos locais indicados pela empresa, listados no blog da campanha.

Os presentes relativos às cartas adotadas são entregues pelos padrinhos nos pontos divulgados pelos Correios, para que posteriormente a entrega seja feita pelos carteiros. Não é permitida a entrega direta do presente e, para assegurar a observância desse critério, o endereço da criança não é informado ao padrinho. 

Realizada há 26 anos, a campanha tem como principal objetivo responder às cartas das crianças que escrevem ao Papai Noel e, sempre que possível, atender aos pedidos de presentes daquelas que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Nos últimos três anos, em todo o País, foram recebidos 2,9 milhões de cartas destinadas ao Papai Noel dos Correios. Desse total, 1,9 milhão atendia aos critérios da campanha e quase 80% delas foram adotadas, o que equivale a 1,5 milhão de cartas. Em Mato Grosso, no ano de 2014, 67% das 13533 cartinhas foram apadrinhadas.

Desde 2010, os Correios estabeleceram parcerias com escolas públicas, creches e abrigos que atendem crianças em situação de vulnerabilidade social. A finalidade é vincular a Campanha ao Objetivo de Desenvolvimento do Milênio da Organização das Nações Unidas (ONU), que trata da educação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui