MC Gui e familiares são investigados por lavagem de dinheiro e outros crimes

3

O funkeiro MC Gui, de 19 anos, e seus familiares estão sendo investigados pela 3ª Delegacia da Polinter de São Paulo por crimes como lavagem de dinheiro , falsidade ideológica e agressão. De acordo com entrevista do delegado Osvaldo Nico, da DECADE (Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas), para o “Brasil Urgente”, da Band, a investigação começou há três meses, mas eclodiu nesta na última quarta-feira (07).

Leia também: MC Gui vai estrelar filme sobre a banda Mamonas Assassinas


MC Gui e a mãe, Cláudia Baronesa
Reprodução/ Instagram

MC Gui e a mãe, Cláudia Baronesa

O caso começou com um mandado de busca na produtora de MC Gui , a RW, após isso os policias encontraram pinos com cocaína , além de uma luxuosa Mercedes Benz avaliada em R$ 800 mil, cujo o dono no registro se negou ter comprado, o que o delegado apontou como “falsidade ideológica”.

Leia também: MC Gui se envolve em acidente de moto em condomínio de luxo no litoral de SP

“É um crime complexo que envolve agressão, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica”, disse o delegado. Vale ressaltar que a produtora do funkeiro é também dos pais dele, Cláudia Baronesa e Rogério Alves, e da avó. Eles também são acusados de criar golpe de carros de luxo por meio de leilões falsos na internet. 

A agressão em questão teve como um vítima um garoto que, ao perceber que estava levando um golpe por emprestar sua conta bancária aos funcionários da produtora, foi agredido no local da RW e segue protegido pela lei. 

“É evidente a ligação dos familiares dele com a produtora e com este site de leilão. Um leilão falso, no qual a pessoa compra, deposita o dinheiro (que cai na conta de um funcionário da produtora) e depois o site sai do ar, lesando um monte de gente”, disse o delegado. Ainda de acordo com o delegado, MC Gui e os familiares seguem sob investigação.

Leia também: Mc Gui conta de sua primeira vez aos 14 anos: “Quebrei a privada”

Procurada pelo iG Gente a escrivã Itaquaciara Ciqueira de Souza, da 3ª Delegacia da Polinter de São Paulo, informou que até o momento não há envolvimento direto do MC Gui no caso. Ainda de acordo com ela, o principal envolvido, até agora, é MC Gabriel Medeiros, agenciado da produtora, que foi indiciado nesta quinta-feira (08) e terá prisão preventiva, assim como os demais autores dos crimes que também estão sendo investigados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui